3 passos para o Branding

Deixe um comentário

18 de maio de 2015 por Semio Timeni

feijao-de-corda

Até algum tempo atrás, a ação de comprar um quilo de feijão resumia-se a ir no vendedor, pedir e pagar. Seu maior trabalho era decidir se ia ser preto, branco ou verde, se é que tinha oferta dos três tipos no ponto de venda… Já nos tempos atuais, onde os supermercado oferecem diversas marcas, o consumidor tem uma infinidade de embalagens, variedades, tamanhos, e por aí vai.

Brand blue puzzle pieces assembled

E por que eu estou tocando nesse assunto? Porque num oceano de opções, se você não se destacar, vai acabar à mingua. Estou falando de Marketing, ou mais especificamente de Branding, a parte do Marketing focado na construção e gestão de uma marca. Um tópico que não está mais restrito às grandes empresas, pois quem quiser sobreviver neste mundo tão competitivo precisará se dedicar ao Branding.

 

Branding

Investigação, estratégia, construção de reputação, criando proposta de valor à marca, gestão… Muita coisa? Que tal começar focando em três ações?

 

marketing-techniques-to-find-target-market

1) Conhecendo o seu público-alvo: você conhece bem quem é o consumidor do seu produto? Parece uma pergunta meia boba – e muitos dirão que sim – mas a verdade é que só verdadeiramente conhece quem se dedica. É como um casamento, não dá pra construir um relacionamento sem apreciar verdadeiramente a outra pessoa. Alguns ainda podem afirmar: “ah, eu sei! Meu feeling diz…”. Entenda, só quem ganhou dinheiro com Feelings foi o cantor Morris Albert com aquela música dos anos 70! Se você quiser sobreviver, tem que saber para quem você existe! É a segmentação de cliente, com dados demográficos (idade, sexo, escolaridade, renda…), psicográficos (estilo de vida ou personalidade), geográficos (região, estado, cidade, etc.), comportamentais (hábitos de consumo, atitudes, etc.). Será mesmo que você sabe quem é seu cliente?

3d rendering of a sea of umbrellas

3d rendering of a sea of umbrellas

 

2) Posicionamento de marca: uma vez definido o público-alvo, próximo passo é criar a diferenciação que vai marcar – do verbo em inglês Brand, originado no escandinavo Brandr: queimar, marcar, como se fosse uma tatuagem! – sua empresa, produto ou serviço na mente do seu cliente! Qual a melhor maneira de se comunicar com ele? Qual a “personalidade” da marca que você quer passar? Quais as referências competitivas para sua marca? Vamos a um exemplo: você fabrica sucos na lanchonete de uma academia, para os clientes que ali circulam. Ao quê você quer vincular sua marca? À saúde, nutrição, a esporte, a atletas, e por aí vai.

 

quick-tips-for-small-business-branding

3) Construção multissensorial: é entender e atender todos os pontos de contato da sua marca com o consumidor através dos cinco sentidos. Assim, entenda Branding não apenas como a logomarca – pecado perdoável há alguns anos, não mais! – mas tudo que gira em torno dos cinco sentidos do seu consumidor: paladar, olfato, textura, som, e contatos visuais – opa, aqui entra a logomarca! No exemplo da lanchonete, pense em como realçar o paladar e olfato e acabar com aquele barulho irritante de liquidificador!!

Como ensina Jeff Bezos, fundador da Amazon: marca é como reputação para uma pessoa. você ganha reputação trabalhando duro para fazer o melhor. Pense nisso! Bom trabalho! Sucesso!


Semio Timeni Segundo é Business Coach

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: