Desafios de uma empresa familiar

Deixe um comentário

13 de junho de 2014 por Semio Timeni

Semio Timeni Segundo é Business Coach

Nossa sociedade, apesar de super empreendedora, ainda é culturalmente jovem nos aspectos da economia se comparada a economias mais tradicionais, como os países europeus e a americana, por exemplo. Isto faz com que muitas empresas brasileiras ainda estejam na primeira geração de empreendedores, ou seja, com a administração do fundador, que muitas vezes se cerca do cônjuge, irmãos, filhos ou sobrinhos, fazendo da empresa muitas vezes uma extensão da reunião do domingo em família.

557D675AEF3C296B13BBC7F35F66

E isto é bom ou ruim?

O sucesso de uma empresa familiar passa pela maturidade dos envolvidos em saber diferenciar o lado profissional do pessoal. E isto não é fácil! Ao contrário, muitas vezes é fonte de problemas… O principal fator a ser destacado é de já existir uma intimidade entre os envolvidos, que tem lados positivo e negativo. Anos de relacionamento fazem com que um envolvimento profissional seja tratado como uma extensão do relacionamento pessoal, e vice versa. E qual a solução? Destaco 4 pontos que entendo serem fundamentais em qualquer empresa familiar:

1)   Comunicação respeitosa e transparente é uma das maiores conquistas em uma relação profissional onde tem família envolvida. A verdade é que discussões terminam ganhando uma dimensão desrespeitosa pelo fato da intimidade ultrapassar os limites do bom senso profissional. Se o diálogo construtivo, em prol dos interesses da empresa, não está sendo alcançado, é porque chegou a hora de procurar ajuda fora dos muros do negócio. Um consultor ou conselheiro pode ajudar na construção de uma comunicação que traga a eficiência.

especial5

2)   Clara definições de papeis, com responsabilidades, limites e regras para cada um dos envolvidos. Marido e mulher trabalham juntos? Pais e filhos? Primos? Não importa o nível do relacionamento pessoal, a empresa precisa que cada um dos envolvidos saiba – e responda – por suas tarefas.

3)   Confiança é outro ponto importantíssimo. E confiança no ambiente profissional lembra competência para exercer os papeis e responsabilidades. Se um dos membros da empresa não tem a competência necessária para o papel, precisa procurar corrigir esta deficiência, com cursos, livros ou um mentor que possa ajuda-lo. Porque a incompetência não só prejudica as relações entre os familiares, mas também impacta negativamente na motivação dos outro funcionários da empresa.

4)   Defina quais são os comportamentos, as ações ou atitudes que não serão valorizadas no ambiente profissional. Em outras palavras, quais são as regras básicas de convivência no ambiente de trabalho. Um exemplo? Nada mais desrespeitoso do que discussões entre pessoas que tem uma relação pessoal – além dos funcionários, clientes e fornecedores também podem presenciar uma dessas cenas lamentáveis.

Costumo afirmar que trabalhar com parentes é ótimo! E empreender juntos é melhor ainda! Contanto que sejam respeitadas as regras acima! Porque os números mostram que diversas empresas não chegam a segunda geração de sucessores (somente cerca de 33%) e menos ainda na terceira geração (apenas 15%). Estes números são da economia dos EUA. Que tal não repetir os mesmos erros dos americanos? Pense nisso! Bom trabalho! Sucesso!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Insira seu email para receber atualizações do Blog:

%d blogueiros gostam disto: