Computador inovador da Apple, Macintosh completa 30 anos

Deixe um comentário

24 de janeiro de 2014 por Semio Timeni

Macintosh foi lançado em 24 de janeiro de 1984 nos Estados Unidos. Conheça os principais computadores ‘Mac’ lançados pela Apple.

O Macintosh, computador pessoal da Apple que inovou o mercado da informática ao introduzir uma interface gráfica e o mouse, completa 30 anos nesta sexta-feira (24). A máquina sucedeu outros aparelhos da empresa que fracassaram e voltaram a fazer sucesso com o retorno de Steve Jobs à companhia com o iMac.

A Apple aproveitou a data e lançou um vídeo comemorativo. 

 

Conheça os principais computadores da linha Macintosh.

sem-titulo-1

Macintosh (1984)
A apresentação do Macintosh ocorreu dois dias após a Apple ter veiculado um anúncio durante o SuperBowl, a final do futebol americano, que falava que o mundo seria muito diferente do livro “1984” de George Orwell.

A propaganda de US$ 900 mil dirigida pelo diretor Ridley Scottt (“Alien”, “Prometheus”) conseguiu chamar a atenção para o computador, que chegou às lojas custando quase US$ 2,5 mil, um valor alto principalmente para a época.

Mesmo com o preço elevado, em maio de 1984, a Apple divulgou que 70 mil unidades do Macintosh foram vendidas.

O computador tinha um monitor CRT de 9 polegadas (um ponto menor que a do iPad, que tem 9,7 polegadas) e um drive de disquete de 3,5 polegadas que armazenava 400 KB de dados. Logo, o tamanho reduzido exigiu que programas mais sofisticados viessem em diversos discos, um para os arquivos e outro para a instalação. Por isso, os usuários eram obrigados a trocar de disquetes constantemente.

O processador era um Motorola 68000 e o Macintosh tinha 128 KB de memória RAM, que não podia ser melhorada. O mouse foi o diferencial, chegando a ser copiado nos computadores IBM que usavam o sistema operacional Windows, da Microsoft. Uma das falhas do Macintosh era a ausência de um sistema de ventilação – característica que acompanhou os computadores da linha até 1987 – o que provocava uma série de falhas no sistema quando ele era utilizado por muito tempo.

Pouco tempo depois, a Apple lançou uma versão com 512 KB de RAM, que melhorou o uso do sistema operacional e de programas na máquina.

sem-titulo-2

iMac G3 (1998)
O lançamento do iMac G3 marcou o retorno de Steve Jobs à Apple e fez com que os computadores da empresa, que estava quase falida, alcançassem sucesso no mercado. Um dos motivos para isso foi seu design, diferente de qualquer outro PC comercializado na época.

O “tudo-em-um” era colorido, semitransparente e tinha um formato arredondado, com uma alça para transporte. Até mesmo mouse e teclado vinham com design similar e acompanhavam as cores da máquina. Foi o primeiro computador a oferecer portas USB como padrão para conectar os dois acessórios. Também abandonou os disquetes para usar apenas CDs graváveis.

O iMac G3 tinha uma tela de 14 polegadas, processador PowerPC G3 de 23 MHz, 32 MB de memória RAM, disco rígido de 4 GB e custava US$ 1,3 mil no lançamento.

Versões lançadas posteriormente vieram com configurações melhores, incluindo a porta FireWire e conexão sem fio com a internet.

 sem-titulo-4_1

Power Mac G4 (1999)
Anunciado pela Apple como o primeiro “supercomputador pessoal”, o computador unia o design apresentado pelo iMac G3 com o formato de torre tradicional dos PCs.

Fabricado até 2004, recebeu diversas versões com processadores e configurações melhores, mas os modelos iniciais vinham com 400 MHz de processamento.

As máquinas usavam um drive de DVD como padrão, sendo que algumas versões usavam o falecido Zip Drive, disquetes que armazenavam 100 MB.

A primeira versão teve entre 64 MB e 256 MB de memória RAM, expansível até 1 GB, enquanto versões mais poderosas tiveram até 2 GB de RAM. O disco rígido variava de 10 GB até 128 GB.

sem-titulo-3

Power Mac G4 Cube (2000)
Um Macintosh pequeno e no formato de cubo – tem 18 centímetros de altura, comprimento e largura e está envolto em uma capa plástica – o modelo está no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). Foi criado por Jonathan Ive, responsável pelo design de outros produtos da Apple, como o iPad e o iPhone.

Mesmo assim, não teve sucesso comercial por custar muito caro: US$ 1,8 mil, US$ 200 mais caro que o Power Mac G4 da época, além de não acompanhar um monitor, algo que o iMac possuía. Falhas na produção provocavam rachaduras na capa plástica, o que afetava o design do aparelho.

O cubo tinha processador PowerPC G4 com versões entre 450 MHz e 500 MHz, de 128 MB até 1,5 GB de memória RAM e disco rígido de 20 GB a 60 GB. Tinha leitor de DVD e gravador de CDs, além de se conectar à internet sem fios.

macpronovo1

Mac Pro – segunda geração (2013)
A nova geração dos Macintosh mais poderosos da Apple mudou radicalmente seu design, saindo de uma estrutura tradicional de torre para um cilindro preto.

Voltado para o uso profissional por conta de sua configuração mais potente, a versão que chegou às lojas em 2013 tem processador de até 12 núcleos Intel Xeon 256-bit de até 3 GHz e possui suporte para até três monitores 4K, resolução quatro vezes maior que as imagens Full HD (1080p) atuais. Pode ter até 16 GB de memória RAM e 1 TB de espaço de armazenamento.

O modelo mais caro é vendido nos Estados Unidos por US$ 4 mil.

Artigo do portal G1 da Globo.com.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Insira seu email para receber atualizações do Blog:

%d blogueiros gostam disto: